Tudo começou em 1981 quando ao brincar com um Walkie Talkie, (aqueles de criança) apanhei na frequência uns senhores a conversarem. Quando a dada altura um deles disse no meio de uma frase a palavra Macanudo. Então, como grande entendedor na matéria e não sabendo bem porquê, embirrei que Macanudo era o nome de uma Estação, então pus-me a chamar a Estação Macanudo, chamei, chamei e quando Deus quis, lá a tal Estação Macanudo resolveu responder-me. Identificou-se como Estação Ilha Lilás, operador Alexandre Melo com o Indicativo CQY 3399. Foi um senhor espectacular, pois apercebeu-se logo que se tratava de alguém que não tinha conhecimentos nenhuns no assunto. Deu-me a sua morada e disponibilizou-se para me ajudar e aconselhar dentro dos seus conhecimentos e possibilidades.

Como era perto, fui lá no próprio dia, e qual não foi o meu espanto quando vi um CB a sério (uma base COBRA 2000).

Conversámos, ele explicou-me algumas coisas, deu-me alguns documentos para estudar, como por exemplo a terminologia não oficial e o código Q.

Escusado será dizer que todos os dias estava lá, em canal 14 porque o rádio só tinha 1 canal, mas mesmo assim conversava bastante pois na altura havia o tão famoso e saudoso canal da amizade (canal 14). Depois fiz um dipolo para poder chegar mais longe (dentro da possibilidade do pobre Walkie Talkie, mas a verdade é que fazíamos grandes rodinhas todas as noites e até às tantas.

 

O DILEMA DO NOME DE ESTAÇÃO

 

Como ouvia os outros colegas a fazerem contactos para outros países, gostava que o nome da minha estação tivesse algo com a minha Região, ou melhor ainda com a minha Ilha. Ilha Terceira, já havia um colega que tinha tido a mesma ideia. Ela também é conhecida como Ilha Lilás, mas como já atrás referi também já existia. Então o meu avô perguntou-me. Porque é que não pões o nome de Ilha Rubra conforme a Poetiza Maria do Céu num dos seus poemas se referiu à nossa Ilha? Pensei e até que não ficava mal, Estação Ilha Rubra. E assim ficou até hoje.

 

O MEU PRIMEIRO RÁDIO

 

Como os meus pais viram que o meu gosto por comunicações não era “fogo de palha”, como prenda de ter tido boas notas e ter passado o ano, eles resolveram oferecer-me um CB. Um GENERAL ELECTRIC só com 40 canais em AM. Comprei depois uma antena vertical (já não me lembro da marca nem modelo), mas o que é certo é que foi como mudar da água para o vinho. Antes falava até cerca de 5 Km`s e depois passei a fazer contactos até França, isto para não dizer que comunicava para o Continente praticamente todos os dias.

Este rádio foi legalizado pelo ICP com o indicativo de CQY 3577.

No Natal de 1982 o Pai Natal trouxe-me uma Super Base EXPERT – NE 9000 com 120 canais. Aí sim, fazia contactos á minha vontade (desde que a propagação deixasse está claro). Dada a localização do meu QTH cheguei a falar para o Brasil com sinal de 8 rádio 4/5, e não precisava de lineares.

Este rádio foi legalizado pelo ICP com o indicativo de CQY 3644.

Em 1986 fui viver para Braga, mas continuei com o mesmo gosto pela Banda do Cidadão. Embora tivessem outra maneira de trabalhar, tais como canal 11 como canal de chamada, canal 34 LSB para QSO`S. Mas adaptei-me bem e fiz bons amigos por lá.

Passados 7 anos voltei à Ilha Terceira e por cá tenho continuado, sempre com a antena da base montada e com o rádio operacional.

Ainda hoje apesar de já ser Radioamador, de vez em quando dou um saltinho aos 11 metros, para matar saudades tanto da Banda do Cidadão como dos amigos que tenho por lá.

Peço a todos os colegas que se por alguma razão tiverem um pedido de informações ou de ajuda de alguém que está a começar na Banda do Cidadão o ajudem como eu há 23 anos fui ajudado e como tenho vindo a ajudar conforme as minhas possibilidades e conhecimentos.

 

73/51

Estação – Ilha Rubra

Operador – Rui Contente

 

[Ver QSL de Estação]

 

Voltar